Dicas sobre fabricação de picolés

Picolés de qualidade

 

1ª Dica: o tanque de imersão da máquina

As formas que congelam o picolé são mergulhadas num tanque que contém fluido térmico na temperatura de -20 a -30 graus. Se a agitação desse fuido não for eficiente, o picolé forma cristais de gelo.
Se você achava que bastava colocar a forma de picolés num freezer, aqui está a primeira dica: a verdadeira tecnologia do picolé está na agitação do fluido e na rapidez com que ele é congelado.
 

2ª Dica: O frio

Como o frio chega na forma de picolé? O fluido do tanque entra em contato com placas geladas e é impulsionado contra as formas de picolé. Se o tanque não for bem isolado termicamente o equipamento fica lento.
A Finamac utiliza fibra de vidro especial em seus tanques, que garante formato hidrodinâmico ideal para a correta movimentação do fluido e não deixa que o frio “escape” do compartimento das formas. Só assim o picolé é feito de forma eficiente.

3ª Dica: a agitação do fluido

Máquinas de picolé possuem um tanque provido de um fluido mantido em baixa temperatura que, agitado fortemente, congela a mistura dos picolés dentro de moldes de aço inoxidável imersos nesse tanque. Durante esse processo, são inseridos os palitos que ficarão presos aos picolés. Após o congelamento, os moldes são retirados do tanque de congelamento e inseridos num tanque com água quente para desmolde, extração e posterior embalagem.
A maioria dos equipamentos para produção de picolés utilizam este mesmo conceito há décadas. O que muda é o tipo de fluido de congelamento, que pode ser álcool, salmoura ou glicol, e o sistema de agitação, que poder ser feito por hélices ou bombas de circulação desse fluido.

4ª Dica: Higiene

A contaminação causada pelo picolé feito sem higiene pode ser grave. Não é qualquer tipo de aço inoxidável que pode ser usado em contato com alimentos, nem qualquer tipo de plástico.
Peças sem cantos arredondados, difíceis de lavar, também são perigosas. Existem normas rigorosas a serem seguidas para a fabricação de um equipamento.
Avalie cuidadosamente como são desmontadas as peças das máquinas. Nas máquinas Finamac tudo foi cuidadosamente projetado para você trabalhar tranqüilo. 
 

5ª Dica: Peso do Equipamento

Sua máquina vale quanto pesa? Se uma máquina antiga pesa 500 kg, hoje podemos afirmar que 150 kg seriam suficientes, o resto é excesso.
Mas qual fabricante daria 350 kg de material de brinde? A resposta é simples: muitas vezes é mais barato fazer uma máquina com materiais baratos como o ferro, mesmo que pese muito mais que um plástico especial ou aço inox de espessura fina.
Se leveza fosse sinônimo de fragilidade, o avião não seria o meio de transporte mais seguro do mundo.
Ao optar por equipamentos Finamac, você estará recebendo o mais moderno projeto estrutural de máquinas feito com tecnologia aeronáutica. É mais leve e mais resistente que uma pesada estrutura de ferro.
Qual a vantagem?
- Fácil movimentação para limpeza e mudança de local.
- Fácil transporte. Qualquer veículo pode transportar.
- Fácil substituição de peças estruturais e manutenção. 

6ª Dica: Segurança 

Para trabalhar tranquilo você precisa de um equipamento seguro, e segurança começa com um projeto responsável. A Finamac é umas das poucas empresas de máquinas para sorvete que seguem normas internacionais de projeto e construção.
Segurança significa proteção elétrica, proteção mecânica e proteção operacional.
Falhas de operação geralmente acontecem e o equipamento precisa ser suficientemente inteligente para evitar danos maiores.

 

7ª Dica: Manutenção

Quanto custa manter seu equipamento funcionando?
Muitas vezes prestamos atenção somente no custo inicial da máquina e esquecemos de perguntar sobre peças de reposição, serviços de assistência técnica etc.
É o que acontece frequentemente com os atuais equipamentos de informática, em que a recarga ou peças de reposição superam o preço de um produto novo.
Se o seu equipamento para produção de sorvetes foi projetado com componentes modulares, recicláveis e de fácil substituição você estará livre de sustos com manutenção. Se, do contrário, seu equipamento foi projetado com peças adaptadas e sem que seu ciclo de vida seja conhecido, você estará sujeito a serviços especializados e preços “surpresa”.
Todos os componentes dos equipamentos Finamac, inclusive da parte estrutural, são modulares e recicláveis, permitindo fácil substituição e até modernização. Você não vai ficar com um museu de máquina, difícil de ser revendida, porque uma Finamac não é feita com estrutura de cantoneiras pesadas, como os equipamentos comuns de mercado, que não permitem atualização por peças lançadas em anos posteriores.
Até o engradado da máquina é modular, desmontável e reutilizável. Sim, porque sua máquina pode mudar de lugar, pode ser enviada para revisão e pode um dia ser vendida em perfeito estado, devidamente protegida por sua embalagem original.

Clientes