Titan 12

Projeto industrial para produção de picolés

Detalhes

Descrição

A Finamac foi a primeira e única empresa a projetar equipamentos de grande porte genuinamente nacionais. Foi por volta de 2000, ano em que o mercado de sorvetes industriais sofreu uma forte retração e os equipamentos de custo mais elevado ficaram inviáveis.

Dos equipamentos projetados no ano 2000, somente alguns, de menor custo, foram colocados em produção e continuam até hoje, como a envasadora rotativa Gyro Filler e as máquinas contínuas para produção de sorvete.
 
A necessidade de nossos clientes nos fez criar uma nova forma de fabricação de equipamentos de grande porte. Chamamos de produtos feitos em parceria, por serem máquinas que envolvem estudo específico das necessidades do cliente e fabricação sob encomenda.
 
Consulte nossos engenheiros e informe-se como construir o equipamento mais adequado para a sua indústria de sorvetes, com o menor custo possível.
 
A linha TITAN é um projeto de pesquisa que busca apoio de órgãos de fomento à inovação tecnológica e também parceiros interessados da indústria. É o equipamento base para o desenvolvimento futuro de projetos ainda mais inovadores, a nível mundial, que utilizarão a tecnologia desta linha como ponto de partida e como contra partida de investimentos em pesquisa.
 
A indústria mundial de picolés difere da indústria brasileira porque as matérias primas encontradas no Brasil exigem muito mais dos equipamentos, visto que são adicionados granulados típicos de cada região e utilizam-se composições com maior dificuldade de congelamento.
 
Além disso, o clima brasileiro e as condições de operação exigem que equipamentos desse tipo trabalhem muito além do normal, situações em que os equipamentos importados não suportam pois são projetados para ambientes climatizados e com condições industriais garantidas (energia elétrica estável, sistemas de resfriamento regulares etc.).
 
O projeto TITAN prevê produtoras de picolés completamente automatizadas que deverão atender padrões internacionais de higiene e segurança. Seus dispositivos serão adequados aos ingredientes mais difíceis de serem dosados e congelados, bem como seu sistema de refrigeração deverá ser superdimensionado para suportar ambientes quentes e úmidos, com condições operacionais severas.
 
Para produções a partir de 6000 picolés/hora, o projeto TITAN é completo e poderá ser personalizado de acordo com os tipos de picolé que a indústria nacional (sobretudo) deseja produzir.
 
Seu funcionamento será baseado num prato giratório que contém os moldes de picolés imersos em solução especial a -40°C, sem qualquer contato com o ambiente, em volta do qual serão alocados todos os mecanismos de automatização do processo, que por sua vez serão comandados por uma central computadorizada totalmente programável.
 
Uma central de armazenamento permitirá a alimentação de palitos de madeira (ou similares) e das misturas a serem utilizadas nos picolés, com monitoração da central eletrônica, que avisará quando será necessário abastecer cada seção. A operação será muito simples e exigirá pouquíssima mão de obra.
 
A saída do equipamento será sincronizada com uma embaladora de picolés automática, também monitorada pelo computador central da máquina. Todas as operações e possíveis falhas serão totalmente acompanhadas eletronicamente, evitando travamentos e desperdícios de matérias primas durante o processo, além de oferecer segurança total ao operador.
 
É um projeto inteiramente preparado para limpeza C.I.P. (Clean In Place - Limpeza No Local) e seus componentes suportarão higienização industrial completa.
 
Indústrias de médio e grande porte poderão contar com uma solução técnica avançada na produção de picolés, a custos muito inferiores aos equipamentos similares existentes no mercado.
 
As soluções técnicas que serão adotadas neste projeto superam em muito o "estado da arte" atual de equipamentos para produção de picolés.

Vantagens

1. Será a primeira e única máquina no mundo fabricada para trabalhar com componentes mais difíceis de serem injetados e congelados, sobretudo frutas típicas de Países Tropicais como o Brasil.

2. Fabricação 100% brasileira, com aços especiais da indústria local, a custos muito mais baixos em relação ao mercado internacional, visto que o Brasil é fonte de minérios e possui tecnologia para tal.
 
3. Com critérios de resistência e funcionamento muito mais rigorosos que os exigidos no mercado mundial, este equipamento suportará operações de nível severo só encontradas em Países muito quentes/úmidos e com condições de fornecimento de energia irregulares.
 
4. Sua construção resultará em soluções mecânicas muito simples e fáceis de serem executadas, o que reduz significativamente o custo de manutenção do equipamento. Todos os componentes pneumáticos, elétricos e eletrônicos serão mundiais e certificados.
 
5. O prato que conterá os moldes de picolés será desmontável em 6 partes, facilitando muito a manutenção preventiva. Equipamentos com prato feito em uma só peça requerem acessórios especiais para içar o conjunto, que costuma ser muito pesado.
 
6. Permitirá conexão de seu computador central com a fábrica, via internet, o que auxiliará sobremaneira o acompanhamento da operação do equipamento e de eventuais falhas. Um sofisticado sistema de auto diagnóstico deverá ser implantado na programação, de maneira que possíveis intervenções de manutenção sejam totalmente objetivas e seguras. Não haverá dependência do que um técnico pode avaliar subjetivamente, pois o computador deverá estabelecer o diagnóstico final OBJETIVAMENTE.
 
7.  O equipamento será fornecido como um "pacote fechado", com módulos pré montados e interligáveis, evitando assim implantações muito demoradas no local onde irá produzir, o que deverá diminuir significativamente o custo inicial para instalação.
 
8. Será oferecido treinamento completo online e presencial, para operador, técnico de manutenção e administrador da fábrica, com vasta documentação técnica de montagem, reparos e previsões de custos. O apoio da fábrica será dado por um sistema inédito de vídeos e material auto explicativo, englobando todas as situações possíveis e imagináveis que uma linha de produção de picolés pode enfrentar.  Isso reduzirá abruptamente custos com técnicos de manutenção especializados e a consequente perda de tempo nesse processo.
 
9. Todas as patentes de inovação aplicadas nesse equipamento pertencerão à Finamac. Não haverá qualquer dependência de terceiros, o que reduz significativamente o custo final do equipamento.
 
10. Este equipamento diferirá completamente de similares mundiais, que requerem período de implantação caro e longo, dependência de manutenção exclusiva e custosa, peças de reposição absurdamente caras etc.
 
11. Para o mercado brasileiro, criaremos finalmente a independência tecnológica de Países distantes, pois o produtor de picolés poderá contar com tecnologia avançadíssima em nosso território, sem impostos de importação, sem dificuldades documentais para financiamento e sem os custos elevadíssimos que envolvem a implantação, o funcionamento e a manutenção do equipamento.
 
12. Para o mercado internacional, as indústrias de picolés se beneficiarão de uma tecnologia de nível avançado, que não deixa a desejar em relação a qualquer outro produto similar, a custos significativamente menores,  que somente um País emergente como o Brasil pode oferecer.

Dados técnicos

Detalhes Técnicos
Consumo de energia elétrica 95 kW
Instalação Elétrica 380V, Trifásico, 60Hz.
Dimensões
Dimensões do equipamento Comprimento = 5550 mm, Largura = 4600 mm, Altura = 2500 mm.
Peso
Peso líquido 2000kg
Produção
Capacidade de produção 8000 a 12000 picolés por hora.
Condensação Água.
Principais funcionalidades previstas no projeto de inovação:
1. Dosagem volumétrica assistida: um transdutor linear acoplado ao cilindro dosador monitorará seu deslocamento, controlando o volume succionado e dosado.
 
2. Sugador volumétrico assistido: idem ao sistema de dosagem.
 
3.  Sistema Touch: todos os controles e sistemas de supervisão serão monitorados, controlados e configurados via interface totalmente sensível a toque.
 
4.  Sistema de informações via e-mail e manutenção assistida: toda e qualquer ocorrência, sendo ela gerada por falha, defeito, manutenção ou avisos de produção como velocidades de trabalho, quantidade de peças produzidas e tempo de trabalho,  será informada via e-mail ao responsável de produção e à Finamac, tornando todas as ocorrências monitoráveis. Avisos de manutenção após transcorrer um determinado tempo de trabalho serão também informados, a fim de tornar as manutenções preventivas e preditivas previsíveis e controladas pelo próprio equipamento.
 
5.  Mapeamento da mesa: sempre que uma carreira de cavidades for dosada, esta passará a ser monitorada até sua extração, portanto todas as operações como sucção, dosagens secundárias, palitagem e extração serão monitoras por carreira de cavidade dosada.
Dessa forma, quando a mesa estiver vazia ou houver ocorrências de paradas provisórias, como na troca de sabor, estas poderão ser realizadas sem a interrupção total do equipamento, evitando perdas excessivas na produção.
Este projeto também prevê a parada do equipamento somente quando toda a mesa estiver vazia.
 
6. O manual operacional do equipamento ficará disponível na seção manutenção, na tela de controle do equipamento.  Telas de manutenção com check lists serão ativadas em determinadas circunstâncias, indicando as manutenções que deverão ser realizadas após certo número de horas de uso do equipamento.
 
Dimensional estimado:
 

Sugestão de uso

TITAN + Planta de pasteurização + tinas de maturação
TITAN + Produtoras contínuas
TITAN + Túnel de congelamento

Dicas

FABRICAÇÃO DE PICOLÉS

MERCADO DE PICOLÉS

Histórico