PopCircle - Máquinas de Picolé

1ª Produtora circular econômica de picolés

Selo 100% Nacional
Selo American Certification
Selo Não Usa Fluidos Inflamáveis
Selo Design Inovador
Selo Eco

Detalhes

Descrição

POPCIRCLE

The Ring of Pops
Este equipamento será produzido nos Estados Unidos e no Brasil.

* Equipamento disponível apenas em 60hz no momento.
** Este modelo funciona apenas com nossos moldes. Verifique os modelos disponíveis.

Novidade absoluta

Este é o primeiro equipamento no mundo que produz picolés em nível industrial utilizando moldes convencionais dispostos em círculo.
Também é o primeiro da categoria a possuir desmolde automático de picolés.

Produção industrial de picolés com investimento reduzido

A máquina PopCircle aproxima-se muito de equipamentos 100% automatizados, com investimento bastante reduzido e próximo às máquinas parcialmente automatizadas existentes no mercado.
As produtoras de picolés são dividas em três categorias:
1. Artesanal: para produções até 1000 picolés/hora, com operação manual e baixo investimento. Veja exemplo: Finamac Robopop.
2. Semi industrial: de 2000 a 6000/hora, com operação parcialmente automatizada e médio investimento. Veja exemplo: Finamac Turbo 100.
3. Industrial: acima de 8000/hora, com operação 100% automatizada e investimento alto. Veja exemplo: Finamac Titan.
A máquina PopCircle atende o mercado semi-industrial de produção de picolés e acomoda moldes convencionais numa mesa giratória, produzindo até 4500 picolés por hora. Trata-se de uma evolução significativa das máquinas lineares já fabricadas pela Finamac, cujos moldes são acomodados de forma linear, como na Finamac Turbo 100, por exemplo.

Utilizando moldes convencionais

Os moldes de picolés utilizados nas máquinas das categorias artesanal e semi industrial são comerciais, possuindo diversos tamanhos e formatos, padronizados por seus fabricantes. Suas principais cacaterísticas são o baixo custo e a possibilidade de uso em diversas máquinas.
Os moldes da categoria industrial, por sua vez, possuem alto custo e podem ser utilizados somente com o equipamento para o qual são fabricados.
A configuração circular dos moldes, aliada ao sistema de circulação de fluido congelante, faz com que a PopCircle utilize menor quantidade de moldes que as máquinas lineares convencionais.
Cada molde é equipado com uma tampa de plástico atóxico transparente, para garantir que nenhuma impureza atinja os picolés.

O movimento circular dos moldes facilitando o processo

A mesa gira de forma intermitente, junto com os moldes, sobre um tanque preenchido com fluido congelante, de modo a banhar todos os moldes e proporcionar o congelamento da mistura de picolés neles contida.
Tal mesa gira 12 graus a cada 20 segundos, em média, posicionando um molde por vez embaixo de dispositivos automatizados para dosagem da mistura a ser congelada, dispositivos estes fixados em pontos pre determinados ao redor do equipamento. Diferentemente das máquinas convencionais, a PopCircle não utiliza ar comprimido para movimentar os moldes.
Tais dispositivos podem dosar apenas líquidos, para picolés à base de água (limão, uva etc.) ou leite (baunilha, morango etc.), bem como particulados (pequenos pedaços de nozes, frutas secas etc.) ou recheios (doce de leite, pasta de chocolate etc.), para picolés mais elaborados.
Os palitos de madeira são alinhados automaticamente pelo equipamento Finamac Aligner e posteriormente inseridos nos moldes de picolés em grupos de 28 palitos, manualmente, após a dosagem dos moldes.

Dosadores móveis e independentes

As unidades de dosagem são apoiadas no solo sobre rodízios e não sobre a estrutura da máquina como nos equipamentos convencionais. Isso quer dizer que é muito fácil preparar a máquina para dosar 3 sabores colocando 3 dosadores de líquidos em sequência, ou inserir recheios colocando um dosador de recheio após os dosadores de líquidos e assim por diante, bastando apenas mover o dosador até o ponto desejado.
Nos equipamentos convencionais é preciso desmontar essas unidades para realocá-las em outra posição, uma operação trabalhosa e demorada, uma vez que são dispositivos muito pesados.

Desmolde automatizado

À medida que a mesa gira, os picolés são gradativamente congelados até que o 1o. molde dosado chegue a duas estações antes de uma nova dosagem. Nesse ponto, um dispositivo de desmolde automático, localizado embaixo desse molde, entra em ação.
O desmolde é feito circulando fluido quente ao redor do molde por alguns segundos, de modo a destacar os picolés de suas paredes e facilitar sua extração. A extração dos picolés é feita logo após o desmolde, manualmente, saindo 28 picolés a cada parada da mesa. Este sistema de desmolde é inovador e exclusivo Finamac.
Após a desmoldagem e extração dos picolés, o molde permanece na mesa e é girado mais duas vezes em 12 graus, até atingir o ponto de uma nova dosagem e assim por diante.
Nas máquinas lineares convencionais cada molde precisa ser retirado do tanque de congelamento para ser mergulhado num tanque com água quente, fora do equipamento, provocando respingos de fluido congelante por toda parte. Esses respingos molham o piso e desperdiçam fluido, além de inserirem cada vez mais água no tanque de congelamento, exigindo que o fluido seja trocado totalmente em curtos períodos de uso pela queda de eficiência.

Mesa giratória termo isolante

Feita em material termo isolante, evita formação de gotas d'água por condensação e acomoda hermeticamente os moldes de maneira a não permitir que gotas do fluido congelante respinguem nos picolés, ocorrência muito comum em máquinas convencionais em que os moldes são dispostos de forma linear e sem proteção entre eles.
Além disso, a mesa também reduz drasticamente a perda de fluido congelante por evaporação, bem como a entrada de impurezas.
Cada molde é acomodado num recorte preciso feito na mesa giratória, de modo que não haja contato físico entre um molde e outro. Nas máquinas lineares convencionais um molde empurra o outro e há contato direto entre eles, provocando "amassamentos" e diminuição de sua vida útil.
A acomodação independente de cada molde permite que haja substituição de um só molde de ou vários, a qualquer momento da produção, para manutenção, troca de formato de picolés ou lavagem.
Permite substituição dos modelos dos moldes de forma rápida e simples, ao contrário das mesas utilizadas em máquinas industriais que possuem os moldes soldados nela e demandam muitas horas para desmontagem e montagem na máquina.
As mesas circulares utilizadas em máquinas industriais não possuem qualquer isolamento térmico e sofrem com a formação de água em sua superfície, que fatalmente acaba entrando nos picolés.

Tanque de congelamento com nível constante

Fabricado com materiais compostos, numa única peça, possui alta capacidade de isolamento térmico e resistência mecânica incomparável, além de não sofrer qualquer tipo de corrosão. Seu peso é bastante reduzido quando comparado a tanques convencionais feitos em aço inoxidável.
Possui reservatório interno que proporciona nivelamento constante do fluido, evitando que o operador se preocupe em verificar e regular esse nível constantemente, de forma manual, muito comum em equipamentos lineares convencionais.
A troca de moldes para produzir picolés de outros formatos, com maior ou menor volume de mistura dosada, também não necessita que o perador verifique o nível de fluido congelante, pois este se regula automaticamente de acordo com o novo volume dos picolés inseridos no processo.
O nível de fluido congelante é mantido constante mesmo quando alguns moldes são retirados do equipamento por alguma razão, evitando retardos na produção. Em máquinas convencionais a retirada de moldes faz com que o nível de fluido baixe e isto provoca retardos na produção porque os picolés não são banhados por completo.
Seu formato circular possui reentrâncias e cantos arredondados cientificamente estudados para que o fluido congelante seja eficientemente jorrado embaixo dos moldes de maneira uniforme, requisito muito importante para produzir picolés recheados. Tal nível de eficiência de circulação de fluido congelante não pode ser atingido em tanques convencionais feitos em chapa de aço inoxidável soldado, muito comuns nas máquinas lineares.
As reentrâncias do tanque e cantos arredondados resultam na diminuição da quantidade de fluido congelante, economia que também não pode ser atingida em tanques "quadrados" feitos com chapas soldadas de aço inoxidável.

Produção de picolés em temperaturas extra baixas

Para evitar derretimento, picolés submetidos a banhos de chocolate quente ou com recheio açucarado em seu miolo, podem necessitar de congelamento até -30°C.
Picolés aerados também necessitam de muito frio para que as bolhas de ar não subam para sua parte superior. O mesmo ocorre com picolés que possuem granulados em sua composição, que tendem a decantar se o congelamento não for rápido.
Para que essas temperaturas possam ser atingidas utiliza-se um fluido especial que serve tanto para congelamento quanto para desmolde dos picolés.
O fluidos mais utilizados em produtoras semi industriais trabalham com boa eficiência até -20°C apenas. Máquinas idustriais utilizam um fluido que pode trabalhar a -35°C, porém é muito corrosivo e pode danificar a máquina e os moldes de picolés.
Este fluido especial usado na PopCircle pode funcionar a temperaturas muito baixas com maior desempenho do que os fluidos convencionais.
O resultado é uma produção de picolés muito mais rápida, limpa e eficiente.

Gerenciamento do equipamento

Diferentemente de equipamentos convencionais, a PopCircle não utiliza controladores eletrônicos comenrciais, que geralmente são adaptados para o uso. A central eletrônica é 100% projetada pela Finamac para ser utilizada exclusivamente na PopCircle, com eficiência máxima e sem adaptações.
Esta central eletrônica é também dotada de painel "touch" em vidro temperado 100% lavável e monitora as seguintes funções:
Velocidade de giro da mesa em função da produção desejada e da temperatura de congelamento.
Sensores de presença detectam eventuais falhas nos processos de dosagem, inserção de palitos e extração dos picolés, analisando a situação e tomando a melhor decisão para o passo seguinte no sentido de evitar que o equipamento seja paralisado caso a falha seja pequena.
Medição dos níveis dos fluidos frio (para congelamento dos picolés) e quente (para desmolde), bem como o funcionamento das bombas que os circulam, em função de eventuais variações nas densidades dos fluidos ou presença de impurezas no circuito.
Captura de dados do sistema frigorífico para resistir a golpes de líquido, eventual falta de óleo, variações anormais nas pressões de trabalho e outras possíveis ocorrências no sentido de aumentar a vida útil do compressor de refrigeração, componente principal do sistema.
Completo controle sobre operações de manutenção preventiva e corretiva, com indicação detalhada de eventuais falhas e ações sugeridas para saná-las. 

Vantagens

Investimento muito inferior a equipamentos industriais 100% automatizados.
Pode operar com investimento inicial bastante reduzido, sem unidades de dosagem e palitamento automáticos, por exemplo, acoplando estes dispositivos à medida que for necessário, até a embalagem automatizada dos picolés.
Diminui o número de pessoas envolvidas no processo fabril de picolés. A central eletrônica do equipamento executa diversas funções de monitoramento e tomadas de decisão, exigindo pouca intervenção do operador.
Menor espaço ocupado (apenas 2,2 m de diâmetro) e melhor aproveitamento deste, uma vez que o acesso a qualquer ponto do equipamento é sempre circular.
Menor custo de energia por picolé produzido devido à baixa perda térmica do tanque, à eficiência do sistema frigorífico e distribuição do fluido congelante embaixo dos moldes.
Grande versatilidade de instalação e operação, uma vez que tanto a PopCircle quanto suas unidades de dosagem são apoioados sobre rodízios, facilitando muito as eventuais mudanças de lay out fabril. Máquinas convencionais geralmente são fixadas no chão e não oferecem essa facilidade.
Facilidade de transporte e movimentação: peso bastante reduzido devido à utilização de materiais compostos em sua construção.
Facilidade de manutenção: estrutura inferior em aço inoxidável 100% parafusada e não soldada como em máquinas convencionais, permite acesso a todos os componentes do equipamento.
Facilidade de instalação: sistema frigorífico e demais acionamentos de giro da mesa e desmolde dos picolés estão acondicionados dentro do equipamamento, necessitando apenas de torre de resfriamento externa. Máquinas convencionais normalmente possuem unidades externas ao equipamento, o que dificulta sua instalação.
Valor de revenda garantido por se tratar de equipamento compacto de alta produção e provido de tecnologia de ponta embarcada com todos os sistemas de controle incluídos. Trata-se de um módulo de produção de picolés de alta eficiência e baixo custo quando comparado a equipamentos industriais convencionais.

Dados técnicos

Detalhes Técnicos
Consumo de energia elétrica 30kW
Instalação Elétrica 208-240V Trifásico
Dimensões
Dimensões do equipamento diâmetro/altura 2220 x 1100 mm
Peso
Peso líquido 800 kg
Produção
Capacidade de produção 2000 a 4500 picolés/hora
Condensação Torre de resfriamento de água


 

* A produção do equipamento depende das condições climáticas e de instalação dos locais em que a máquina estará situada.
* Tensões mais baixas (208V) reduzem a produção do equipamento em 10% ou mais. Tensões mais altas (240V) aumentam a produção.
* Quanto maior o volume e peso do picolé a ser produzido, menor a velocidade de produção. Paletas Mexicanas de 130 ml são as mais demoradas para serem produzidas.
* Operando em temperaturas em torno de -30°C a produção horária pode cair mais de 50%.

Sugestão de uso

A quem se destina

Pequenas e médias indústrias de picolés que buscam aumento na automatização de seus processos.

Acessórios

Alinhador de palitos
Dosador de líquidos
Triturador de frutas
Mixer 100

Para produção de picolés de leite e aerados

Super C
Pasteurizadores

Dicas

FABRICAÇÃO DE PICOLÉS

MERCADO DE PICOLÉS

Histórico

Parceiros